Professor, escultor de vidas

Pais ensinam e ensaiam os primeiros passos da vida, aconselham.Vizinhas ensinam receitas, remédios caseiros.Colegas ensinam truques. Amigos dão as dicas. Avós ensinam coisas antigas (para nosso tempo, mas preciosíssimas). Patrões ensinam o trabalho. Animais ensinam o amor incondicional. A doença ensina a valorizar a saúde. O amor ensina a perdoar.A dor ensina a gemer.A natureza ensina a valorizar. O tempo ensina a amadurecer.
Os mestres…..ah, os mestres! Estes ensinam tudo isso e mais… São os que guiam, os que enaltecem, que bajulam, que dão a mão, impulsionam, encorajam, dão lições de casa e do mundo lá fora. Profetizam o amanhã de seus pupilos e dão os “puxões”de orelha para que acordem para o futuro que está logo ali. São os gostos e desgostos de adolescentes perdidos e encontrados. São vistos como heróis de uns e carrascos de outros. Servem de alicerce para muitas vidas construídas a partir do primeiro contato na escola. São os subservientes quando aceitam tudo e amam demais, e algozes quando realistas. São muitas vezes motivo de chacotas, outras de compadecimento, outras de altruísmo….mas acabam sendo, no final das contas, alguém que serviu de exemplo e de escada para que todos, sem exceção, fossem (ou sejam) alguém na vida. Para toda profissão é necessário um mestre, por pior ou melhor que seja. Todos nós passamos um dia pelas mãos de um professor, e graças a estes tivemos e temos ainda uma perspectiva de que o mundo será melhor.
Nosso agradecimento especial neste dia vai para quem, além de ser professor, é tantas outras pessoas numa só. Aos carrascos, aos sábios, aos súditos, aos anti-heróis, aos mocinhos, aos simpáticos, aos antipáticos….nosso agradecimento. Se hoje temos uma vida digna e sabemos o verdadeiro significado do sonho, os méritos são daqueles que somaram e dividiram conosco ensinamentos e receitas de ser gente.
Nossa família nos acolhe, nos educa para o bem, entretanto, para nosso sustento e solidez enquanto cidadãos, os méritos são daqueles que dedicam grande parte de seu dia, de sua vida, de seu sonho para nos fazer amadurecer na idade e na escolha de nosso caminho. Tem-se a profissão não pela remuneração, tampouco por falta de opção e sim por ter a alma de um artista, de um carpinteiro, de um escultor. Ser professor é trazer intrínseco o bem, a vontade de mudar a realidade, é ser um semeador preocupado com a próxima colheita. É a vontade explícita de ter um mundo humano e racional. É uma estrela que brilha num céu obscuro da ignorância de uns, um atalho certo para os que já trazem de berço um ideal; curioso, talvez, pra os que não entendem o ofício de ensinar por amor. Nosso deleite, enquanto mestres, é ter gente que sonha, que ri, que chora, que acredita, que segue regras, abdica, exige, aceita, ignora mas quer saber, é sabedor mas não arrogante, é sincero e não hipócrita, é gente como a gente! Por tudo isso, e por muito mais…. parabéns professores! Parabéns mestres! Por mim e por todos, muito obrigada por tudo, pela lição dada na escola e para a vida!
Dislaine de Siqueira Spengler/Professora
Se hoje temos uma vida digna e sabemos o verdadeiro significado do sonho, os méritos são daqueles que somaram e dividiram conosco ensinamentos e receitas de ser gente
 

Deixe um comentário

Filed under agentes de ensino e de mudança

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s